Coronavírus: Concessionárias de transportes de passageiros sobre trilhos do Brasil tem prejuízo de R$ 3,3 bilhões

164
Estácio Metrô
Estação Estácio da Linha 1 do MetrôRio (Foto: Mario Roberto Duran Ortiz/CC BY-SA 3.0)

Um levantamento da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) dá conta que as concessionárias de transportes de passageiros sobre trilhos em todo o Brasil, tiveram um prejuízo de R$ 3,6 bilhões entre março e a primeira quinzena de junho, por causa da pandemia de coronavírus.

No período, o número de passageiros transportados caiu 71,3%, mesmo com a retomada gradual das atividades, a demanda ainda segue com quedas de até 70%.

O presidente da ANPTrilhos, Joubert Flores, disse em entrevista ao Estadão que 670 milhões de passageiros deixaram de circular pelos trens e metrôs do Brasil, no mesmo período do ano passado, o volume transportado foi de 1,55 bilhão de passageiros.

As concessionárias buscam junto ao Governo Federal e aos governos estaduais recursos e financiamentos para evitar que o sistema entre em colapso.

No MetrôRio, a queda na demanda de passageiros chegou a 80% e atualmente está em 70%, um prejuízo de R$ 150 milhões. O presidente da concessionária, Guilherme Ramalho, disse ao Estadão que só tem recursos financeiros para custear as operações até o fim de agosto.

Na SuperVia, até o dia 16 de junho, a empresa deixou de transportar 34 milhões de passageiros, provocando um prejuízo de R$ 102 milhões. No início da pandemia, a demanda de passageiros caiu 74%, agora com a flexibilização, tem queda de 53%.

Leia também

– Boletim Mobilize: Transporte público tem que ter subsídio

Mobilidade Rio

Siga o Mobilidade Rio no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana do Rio de Janeiro e Região Metropolitana.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui