Trem entre Rio e São Paulo terá parada em Volta Redonda

102
Foto: Reprodução
Publicidade

O governo federal deu luz verde ao tão aguardado projeto de construção de um trem de alta velocidade que ligará São Paulo e Rio de Janeiro, com paradas estratégicas em São José dos Campos e Volta Redonda. A notícia foi oficialmente divulgada pelo site da TAV Brasil, a empresa encarregada de construir e operar a ferrovia.

O prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, expressou sua satisfação com a notícia e declarou total apoio da prefeitura ao empreendimento: “Vamos torcer para que saia do papel. É um projeto gigante e com grande alcance econômico e social. No que depender da gente, da prefeitura de Volta Redonda, vamos apoiar”, afirmou Neto.

Desde 22 de fevereiro do ano passado, a TAV Brasil obteve autorização para dar início aos trabalhos. Nessa data, a Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou a celebração de um Contrato de Adesão para a construção e exploração da estrada de ferro que ligará São Paulo e Rio de Janeiro, válido por 99 anos. Este contrato foi solicitado pela TAV Brasil Empresa Brasileira de Trens de Alta Velocidade SPE LTDA.

Durante esse período de pouco mais de um ano, a empresa avançou em seu planejamento e negociou acordos para garantir os R$ 50 bilhões em recursos necessários. De acordo com o site noticioso “O Cafezinho”, foram fechados seis acordos de confidencialidade com grupos internacionais.

Publicidade

Após a assinatura do Contrato de Adesão pela ANTT, a TAV Brasil deve seguir uma série de etapas, incluindo a apresentação de licenças ambientais prévias, de instalação e de operação, cada uma com seus respectivos prazos. O próximo marco é a entrega do estudo de viabilidade, prevista até o final de 2024. A construção da ferrovia tem previsão para iniciar em 2027, com operação iniciando em junho de 2032.

As extremidades da ferrovia ficarão localizadas no distrito de Pirituba, na região noroeste da capital paulista, e em Santa Cruz, na Zona Oeste do Estado do Rio. O projeto inclui a integração dos passageiros com os sistemas ferroviários urbanos para acesso às zonas centrais das capitais.

As estações intermediárias em Volta Redonda e São José dos Campos também serão construídas, embora fora das regiões centrais das duas cidades. É importante ressaltar que nenhuma das duas cidades possui transporte ferroviário urbano, o que indica que as conexões com o centro serão feitas por meio de ônibus, táxis ou carros de aplicativo.

Este projeto de trem de alta velocidade representa uma nova tentativa de concretizar uma antiga aspiração, que teve seu desenvolvimento interrompido no primeiro mandato de Dilma Rousseff devido à grande dependência de recursos governamentais. Esta nova versão da iniciativa adota o modelo de concessão, em que a iniciativa privada é responsável pelos investimentos e recebe retorno pelo faturamento gerado pela ferrovia.

A ANTT publicou no Diário Oficial da União, em 22 de fevereiro do ano passado, a deliberação que aprova o contrato de concessão por 99 anos da via férrea com a TAV Brasil. Este marco representa um passo significativo para a concretização deste ambicioso projeto de infraestrutura que promete revolucionar o transporte de passageiros entre duas das maiores metrópoles do Brasil.

MOBILIDADE RIO

Siga o Mobilidade Rio no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana do Rio de Janeiro e Região Metropolitana.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui