Reativação do trajeto original do bonde de Santa Teresa marca pacote de melhorias para fortalecimento do sistema

244
bonde santa teresa
Publicidade

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana (Setram), planeja um pacote de medidas para revitalizar e modernizar a operação dos Bondes de Santa Teresa. A Central Logística, órgão da secretaria responsável pela operação do sistema, planeja lançar, ainda neste semestre, a licitação para reativar os ramais Paula Mattos e Silvestre.

Desativado há mais de dez anos, o ramal Paula Mattos receberá atenção especial para garantir a segurança e a qualidade do serviço oferecido aos cariocas e visitantes.

A estação Silvestre, que está inoperante há quase duas décadas, vai permitir a integração com o Trem do Corcovado, tornando a experiência de viagem mais abrangente e acessível.

“É gratificante poder concretizar, durante a minha gestão, uma reivindicação antiga dos moradores de Santa Teresa e de todos aqueles que utilizam o bonde. A definição sobre o futuro desse sistema já era uma determinação do governador e não mediremos esforços para realizar as ações necessárias para sua recuperação, reforçando o compromisso em preservar o patrimônio histórico e cultural da cidade do Rio”, destacou o secretário de Estado de Transporte e Mobilidade Urbana, Washington Reis.

Publicidade

Bonde de Santa Teresa em tempo real

O pacote de medidas também inclui a modernização das instalações da oficina de manutenção dos bondes, garantindo maior eficiência na operação. Com GPS já instalado em todos os bondes, a Setram, por meio da Central Logística, agora vai aprimorar o aproveitamento das informações do sistema, para facilitar a vida do usuário. O equipamento vai permitir a identificação de ocorrências que necessitem manutenção imediata, além do acompanhamento em tempo real do trajeto dos bondes.

O objetivo é elevar a qualidade da experiência dos passageiros, com a melhoria da eficiência do serviço.

“Também estamos avançando com outras iniciativas para fortalecer ainda mais o serviço, o que inclui a contratação de motorneiros e a implementação da venda de bilhetes por meio de ticketerias modernas. Nosso objetivo é elevar a experiência dos passageiros a um novo patamar, aumentando a eficiência da operação”, destacou Fabrício Abílio, presidente da Central Logística.

Além de impulsionar o turismo local, a revitalização do sistema vai fomentar o crescimento econômico e o fortalecimento social da região, gerando empregos. A expectativa é que sejam criados cerca de 500 postos de trabalho diretos e indiretos.

MOBILIDADE RIO

Siga o Mobilidade Rio no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana do Rio de Janeiro e Região Metropolitana.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui