Prefeitura de Campos assina acordo e cria novo sistema de integração do transporte coletivo

Documento garante aos permissionários afetados por decisão judicial que os proibiu de circular no itinerário atendido por empresas de ônibus, a possibilidade de trabalhar

104
Campos Transporte
Foto: SubCom/Prefeitura de Campos

A Prefeitura e empresários do setor de transporte de Campos assinaram nesta sexta-feira, 28 de janeiro de 2022, acordo que possibilitará o avanço da implantação do novo sistema de integração do transporte coletivo do município, uma reivindicação dos empresários de ônibus e dos permissionários de vans. O acordo foi assinado pela Prefeitura, Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT), Consórcio Planície, Consórcio União e Empresa Rogil Transportes. (aqui) e (aqui)

De acordo com o presidente do IMTT, Nelson Godá, com esse acordo, a Prefeitura garante aos permissionários afetados por decisão judicial que os proibiu de circular no mesmo itinerário atendido por empresas de ônibus como Rogil e Consórcio Planície, a possibilidade de trabalhar.

“A Prefeitura terá prazo de 90 dias para a implantação física definitiva das estações de integração”, disse Godá, acrescentando que hoje existem 235 permissionários de vans no município e, com a decisão judicial, mais ou menos 70 terão que ser remanejados das linhas que atuavam.

O prefeito Wladimir Garotinho, que tem mantido diálogo constante com ambos os modais, nesta quinta, 28 de janeiro, e sexta-feira, 29 de janeiro, se reuniu, desta vez, em frente à Prefeitura, com permissionários de vans, explicando a situação. Em entrevista no início da tarde deste sábado, 29 de janeiro, falou sobre a decisão que colocará fim ao impasse jurídico.

“A população não pode ser afetada pelo problema entre as partes e, esse acordo, fará com que todos possam trabalhar. Os ônibus terão exigências a serem cumpridas, como por exemplo, o sistema de bilhetagem, implantação de georreferenciamento e aumento de veículos nas linhas. E as vans também terão que implantar GPS, porque, assim, a gente pode constatar com mais certeza onde estão as falhas”, afirmou.

TARIFA

Uma das exigências dos empresários de ônibus para o acordo foi o aumento da tarifa, de R$ 2,75 para R$ 3. Esse novo valor somente será cobrado depois dos 90 dias de implantação do novo sistema definitivo de integração. “O setor reivindicou uma tarifa maior, mas fechamos neste valor, levando em conta o aumento dos insumos, aí incluídos óleo díesel, pneu, manutenção e outros”, disse o prefeito Wladimir Garotinho.

Mobilidade Rio

Siga o Mobilidade Rio no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana do Rio de Janeiro e Região Metropolitana.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui