CET-Rio dá início à implantação de novas rotas cicloviárias em diversas áreas da cidade

193
Sacadura
Ciclofaixa implantada na Rua Sacadura Cabral, no Centro da cidade (Foto: Alexandre Macieira/Prefeitura do Rio)

Alinhado ao Plano Estratégico da Cidade 2020-2024, a CET-Rio iniciou a implantação de novas rotas cicloviárias. A iniciativa prevê a conexão entre as estações de transportes públicos à malha cicloviária existente. Até 2024, as 266 estações de transportes de média e alta capacidade – metrô, trem, BRT, barcas e VLT – deverão ser alcançadas por infraestrutura cicloviária, potencializando o uso da bicicleta como modo de transporte, acrescendo cerca de 400 quilômetros à malha atual.

No final deste ano, 54 estações, que não possuem conexões atualmente, estarão conectadas e suas implantações já foram iniciadas no Centro e na Barra da Tijuca.

Na Barra da Tijuca, diversas rotas a partir da ciclovia da orla seguirão em direção à Avenida das Américas para as estações do BRT. Como exemplo, destaca-se a implantação já iniciada da ciclofaixa na Avenida Afonso Taunay, criando ligação com a estação do metrô Jardim Oceânico e o terminal de BRT, a partir da Avenida Lúcio Costa. Desta forma, permite-se que as pessoas possam optar pelo uso da bicicleta na sua jornada diária de forma segura.

No Centro, está em andamento a implantação da rota entre a Central do Brasil e a Orla Conde, via Avenida Marechal Floriano e Visconde de Inhaúma, expandindo também para a área portuária pelas ruas Barão de Teffé e Camerino, onde já é grande o fluxo de ciclistas e de triciclos de carga para entrega de mercadorias e prestação de serviços.

O desenho desta rota baseou-se na pesquisa feita em parceria com o ITDP e Transporte Ativo sobre o perfil e a quantidade de bicicletas que acessam o centro da cidade, realizada no segundo semestre de 2021. Neste estudo, ficou evidente os pontos de maior demanda, revelando a Rua Camerino como um dos principais pontos de acesso de ciclistas à região central, por exemplo.

De acordo com a Bike Rio, empresa que opera o serviço de compartilhamento de bicicletas, a estação ao lado da Central do Brasil é a que possui maior demanda por bicicletas na cidade, sendo inclusive um estudo de caso como referência para diversas outras cidades no Brasil e no mundo.

O principal objetivo dessa iniciativa é permitir que as pessoas possam optar pelo uso da bicicleta na sua jornada diária de forma segura como principal modo de transporte ou associado ao transporte público.

Mobilidade Rio

Siga o Mobilidade Rio no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana do Rio de Janeiro e Região Metropolitana.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui