Hospital Municipal Oceânico realiza atividade educativa sobre endometriose

100
Publicidade

Atividades educativas e de musicoterapia vêm se tornando, cada vez mais, aliadas na prevenção de doenças ou na ajuda a tratamentos de quem está hospitalizado, seja por curto ou longo período de tempo. Um desses exemplos aconteceu na tarde desta na quarta-feira (27), quando o Hospital Municipal Oceânico Dr. Gilson Cantarino promoveu ação de conscientização no mês da mulher a respeito do diagnóstico precoce de endometriose. A musicoterapia também levou alegria a pacientes internados com músicos do Coral Cênico.

A secretária municipal de Saúde, Anamaria Schneider, falou da importância dessas ações.

“É essencial que as unidades de saúde realizem atividades educativas voltadas também para os trabalhadores. Essas medidas permitem trocas de conhecimento e capacitação para os atendimentos”, declarou a secretária.

A coordenadora de qualidade da unidade, Meylin Habib, relatou o seu caso em roda de conversa com as colaboradoras. A funcionária teve um caso grave da doença, precisando de intervenção cirúrgica. O quadro pode ser caracterizado por fortes cólicas durante o período menstrual, muitas vezes incapacitantes. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado da doença podem impedir a evolução e agravamento do quadro, promovendo melhora significativa no bem-estar e qualidade de vida da paciente.

Publicidade

Ações do mês da Mulher

Durante todo o mês, a equipe de psicologia e assistência social do HMOGC promoveu atividades na unidade. Na última quinta-feira (21), o hospital recebeu o Coral Cênico, um grupo de músicos que levou arte e alegria para os pacientes internados. Uma das idealizadoras da iniciativa, a responsável técnica pela psicologia da unidade, Liz Pestana, falou da ação.

“Acredito na ideia, pois considero a musicoterapia terapêutica não só para o paciente no hospital, mas para os familiares, acompanhantes e visitantes no geral”.

A paciente Solange de Oliveira, elogiou a iniciativa.

“Essa ação proporcionou um momento de alegria neste momento de internação, um momento triste. Foi um incentivo”, declarou a paciente.

Os músicos percorreram o CTI, sala semi-intensiva, enfermarias e recepção.

O HMOGC – O Hospital Oceânico foi a primeira unidade do estado do Rio de Janeiro dedicada exclusivamente ao tratamento de pacientes com Covid-19. Foram realizadas obras de adequação para receber os primeiros pacientes que chegaram logo após a inauguração.

Com a desapropriação do prédio e a mudança do perfil da unidade (deixando de ser exclusivo para pacientes com Covid-19) o hospital hoje faz parte da rede básica de saúde de Niterói e atende diariamente dezenas de pessoas, sejam pacientes cirúrgicos, do centro de reabilitação ou transferidos de outras unidades.

Atualmente a unidade oferta exame de tomografia, mamografia, laboratoriais, ultrassonografia, ecocardiograma, endoscopia digestiva, colonoscopia, eletrocardiograma e radiológicos. O Centro Cirúrgico possui três salas independentes onde intervenções podem ser realizadas até de forma simultânea, caso seja necessário. Um andar da unidade foi destinado a receber pacientes assim que saem do centro cirúrgico. As cirurgias realizadas no local são: cirurgia geral, cirurgia vascular, cirurgia urológica, cirurgia proctológica, cirurgia ginecológica, cirurgia oncológica, procedimentos cirúrgicos dermatológicos.

A unidade também conta com o Centro de Reabilitação, que inicialmente tinha como principal função reabilitar pacientes pós-covid, mas com o avanço da vacinação e o controle dos casos, o Centro de Reabilitação foi incorporado a rede municipal de saúde e passou a reabilitar outros tipos de pacientes.

 

MOBILIDADE RIO

Siga o Mobilidade Rio no Twitter e fique informado sobre a mobilidade urbana do Rio de Janeiro e Região Metropolitana.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui