Niterói: Ampliação da ciclovia da orla São Francisco-Charitas entra em nova etapa

Ao todo, serão 2,3 quilômetros entre áreas novas e requalificadas ao longo das avenidas Quintino Bocaiúva e Sílvio Picanço

111
Ciclovia São Francisco-Charitas
Foto: Divulgação/Prefeitura de Niterói

A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) iniciou na manhã desta quinta-feira, dia 26 de agosto de 2021, a intervenção que dará continuidade à ciclovia da orla de São Francisco-Charitas, em Niterói. Para isso, está sendo feita uma travessia no canteiro central, no trecho próximo ao cemitério São Francisco Xavier, para que a ciclovia mude de faixa na Avenida Sílvio Picanço. A previsão é que esta obra seja concluída em 30 dias.

O projeto de ampliação e requalificação desta ciclovia conta com a integração da Coordenadoria Niterói de Bicicleta, NitTrans, Emusa e Seconser.

Serão 2,3 quilômetros entre áreas novas e requalificadas ao longo de toda a Avenida Quintino Bocaiúva, em São Francisco, e da Avenida Sílvio Picanço, em Charitas. Todo o trajeto também receberá nova sinalização.

O trabalho começou em julho com o recapeamento da Avenida Quintino Bocaiúva para a implantação da ciclovia segregada em todo o trecho da saída do túnel Roberto Silveira (Icaraí-São Francisco) até a entrada da garagem subterrânea, em Charitas. A partir deste ponto será feita a requalificação da ciclovia existente que segue até a entrada do túnel Charitas-Cafubá.

Responsável pela Coordenadoria Niterói de Bicicleta, Filipe Simões explica que a ciclovia na Avenida Quintino Bocaiúva foi implantada junto ao canteiro central da via no trecho entre o skateparque até a igrejinha de São Francisco e, dali em diante ela passa para a pista sentido Centro, já na altura da Avenida Sílvio Picanço.

De acordo com Filipe Simões, atualmente existe um trecho de ciclovia em Charitas que corresponde a aproximadamente 30% deste trajeto e, agora, está sendo implantado os outros 70%.

“Através desta iniciativa da Prefeitura de Niterói, será atendida a demanda por uma infraestrutura mais segura nesta região por parte daqueles que optam pela bicicleta em seus deslocamentos diários. Também será uma forma de incentivar ainda mais o passeio, lazer e turismo de bicicleta neste eixo”, enfatiza.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui